Dor na Coluna. Você também sofre com isso?

Causas da dor na coluna.

Cerca de 80% das pessoas sofrerá pelo menos um episódio de dor na coluna durante a vida, de acordo com o Ministério da Saúde. O problema está entre as principais reclamações das consultas nos ambulatórios ortopédicos.

Mas, apesar de incômodas, essas dores tendem a ser benignas e apresentarem rápida melhora com repouso e medidas simples de analgesia. Quando não são solucionadas, podem indicar problemas mais sérios.

Confira a seguir algumas condições comuns que afetam a coluna:

Lombalgia e cervicalgia – Lombalgia é um termo para dor na lombar, região mais baixa da coluna, e cervicalgia se refere a dor na cervical, região do pescoço. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, entre as condições musculoesqueléticas, a lombalgia é a principal causa de incapacidade no mundo. As dores lombares e cervicais não representam uma doença em si e correspondem aos tipos de dores mais comuns entre a população. Entre as principais causas estão má postura, sedentarismo, estresse e obesidade.

Hérnia de disco – A hérnia de disco é uma condição que costuma gerar dores fortes na coluna, que muitas vezes irradiam para os membros. O problema surge quando os discos que compõem a coluna se desgastam e se rompem, fazendo com que seu núcleo gelatinoso, responsável por diminuir o atrito entre os ossos, seja comprimido. Envelhecimento, sedentarismo e obesidade estão entre os fatores de risco.

Espondilolistese – corre quando uma das vértebras da coluna se desloca para frente em relação à outra. Assim, os nervos são comprimidos e geram sintomas parecidos com os da hérnia de disco. Essa condição ocorre mais frequentemente em crianças e adolescentes que participam de esportes que envolvem estresse repetitivo na região lombar, como ginástica, futebol e levantamento de peso.

Estenose espinhal – Desenvolve-se quando o canal espinhal se estreita, pinçando as raízes nervosas. Dores, dormência que pioram ao caminhar e fraqueza estão entre os principais sintomas. Algumas pessoas chegam a ficar imobilizadas de tanta dor e desconforto. Envelhecimento, predisposição genética, artrose das articulações, sequelas de fraturas e canais estreitos congênitos são alguns dos fatores de risco.

 

Osteoartrose – A osteoartrose ou somente artrose é uma doença degenerativa, caracterizada pelo desgaste da cartilagem articular e alterações ósseas, principalmente, nos osteófitos, conhecidos como “bicos de papagaio”. Hereditariedade, envelhecimento, obesidade e defeitos das articulações estão entre os fatores de risco.

Opções de tratamentos – Geralmente, os sintomas agudos das dores na coluna podem ser aliviados com alguns dias de repouso, além da administração de medicações para dor e inflamação e exercícios de fisioterapia. Nos casos em que há uma patologia instalada, o tratamento pode incluir medicamentos específicos e uso de infiltrações (medicações para dor aplicada diretamente no local afetado) e fisioterapia. Nas situações em que a dor não melhora com os tratamentos descritos, a cirurgia pode ser recomendada.
Dicas de prevençãoBoa parte dos casos de dores na coluna pode ser prevenida. Entre medidas de prevenção estão manter a postura adequada durante as atividades do dia a dia, seguir as recomendações de ergonomia no trabalho e praticar atividades físicas regulares para o fortalecimento do abdômen e tronco.  Além disso, é fundamental manter o peso adequado, evitar o cigarro e buscar maneiras de gerenciar o estresse – a tensão emocional provoca o enrijecimento muscular que, por sua vez, gera dores na região das costas.

Fonte: Saúde Ativa

Faça uma cotação do plano de saúde da Unimed para você, sua família ou sua empresa.

Cote Online: Clique Aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *