Dicas para preservar a saúde dos ossos.

Ao longo da vida, os ossos passam por um processo contínuo de remodelação, no qual os tecidos ósseos maduros são removidos e novos tecidos são formados e adicionados à musculatura. Esse processo é fundamental para a manutenção da integridade do esqueleto.

Durante a infância e adolescência, a remodelação óssea acontece de forma veloz, o que faz com que os ossos novos sejam formados antes mesmo de os ossos antigos serem destruídos, resultando em tecidos grandes e fortes. Depois dos 30, esse processo muda e a estrutura óssea tende a diminuir naturalmente com o passar do tempo.

Entre as mulheres, a perda óssea acontece de forma mais rápida do que entre os homens, principalmente, nos primeiros anos após a menopausa, podendo resultar em osteoporose, condição caracterizada pela baixa densidade mineral e degeneração dos ossos, que aumenta o risco de fraturas.

Apesar de o envelhecimento estar relacionado à diminuição das estruturas ósseas e a um risco elevado de osteoporose, existem algumas medidas que podem contribuir para a manutenção da saúde do esqueleto, independentemente da idade. Veja a seguir quais são elas:

 

Fique de olho na sua dieta – Procure ingerir alimentos fontes de cálcio. Embora os laticínios sejam as principais fontes desse mineral, há outros alimentos, como o suco de laranja, que também contém altos níveis de cálcio. Frutas, vegetais e grãos fornecem outros minerais cruciais para a saúde óssea, como é caso do magnésio e o fósforo.

 

Garanta a absorção de vitamina D – A vitamina D desempenha um papel importante na absorção de cálcio pelo organismo e na saúde dos ossos. Embora possa ser obtida por meio de alguns alimentos como gema de ovo, peixe de água salgada e fígado, a principal fonte de produção dessa vitamina é a exposição solar. Por isso, procure manter exposições regulares ao sol sem protetor solar antes das 10h e depois das 16h.

 

Mantenha seu peso adequado – Essa dica é particularmente importante para as mulheres. Os períodos menstruais geralmente cessam em mulheres que estão abaixo do peso (seja em razão de uma dieta pobre ou exercício excessivo) e isso pode significar que os níveis de estrogênio estão muito baixos para suportar o crescimento ósseo.

 

Não fume – Mulheres que fumam têm níveis mais baixos de estrogênio em comparação aos não fumantes e, por isso, muitas vezes entram mais cedo na menopausa. Além disso, quem é fumante pode absorver menos cálcio do que não fumantes.

 

Modere o consumo de bebidas alcoólicas – O consumo regular de álcool pode ser prejudicial ao esqueleto, mesmo em mulheres jovens e homens. Aqueles que bebem muito são mais propensos à perda óssea e fratura por causa da má nutrição e aumento do risco de queda.

 

Pratique exercícios físicos regulares – Assim como o músculo, o osso é um tecido vivo que responde ao exercício se tornando mais forte. Exercícios de sustentação de peso são os melhores para os ossos porque o forçam a trabalhar contra a gravidade. Exemplos:  musculação, caminhada, corrida, tênis e dança.

 

Converse com seu médico sobre seus fatores de risco – Certas condições médicas (como a doença celíaca) e alguns medicamentos (esteroides, entre outros) podem aumentar as chances de desenvolvimento de osteoporose. É importante conversar com seu médico para desenvolver uma estratégia de prevenção da doença.

Fonte: Saúde Ativa

Faça uma cotação do plano de saúde da Sulamérica saúde para você, sua família ou sua empresa.

Cote Online: CLIQUE AQUI

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *